Blog

Dr. Davidson Alba

O que são os tumores da medula espinhal?

quarta-feira, 11 de março de 2020

O que são os tumores da medula espinhal?

O sistema nervoso é quem controla as funções e sentidos do nosso corpo, ele é constituído pelo cérebro, medula espinhal e uma rede de nervos periféricos que se espalham por todo o corpo a partir da medula. O cérebro e medula espinhal são conhecidas como o sistema nervoso central (SNC).

É a medula espinhal que proporciona a comunicação entre o cérebro e o resto do corpo, por isso ela é tão importante. Se a medula for lesada, por um trauma ou tumor, de nada adianta o cérebro estar íntegro, o paciente perderá os movimentos e a sensibilidade do nível da lesão para baixo.

 

O que são tumores raquianos?
Os tumores raquianos são aqueles que têm origem dentro do canal vertebral por onde passa a medula espinhal. A classificação destes tumores é relacionada ao local onde eles se desenvolvem:

Intramedulares: Crescem dentro da medula, como os astrocitomas e ependimomas.

Intradurais extramedulares: Originam-se dos envoltórios do sistema nervoso como a aracnóide, bainha das raízes ou filum terminal. Dentre os tumores extramedulares os mais frequentes são os neurinomas (40%), meningiomas (40%) e ependimomas de filum terminale (15%).

Extradurais: Crescem dentro do canal vertebral como schwanomas e as metástases da coluna vertebral.

 

 

Quais são os sintomas de um tumor medular?

As características clínicas dos tumores da medula espinhal intramedulares são variáveis. Devido à natureza de crescimento lento de muitos destes tumores, algum tipo de sintoma pode preceder o diagnóstico em uma média de 2 anos. Obviamente pacientes com tumores medulares malignos (agressivos, de crescimento rápido) ou metastáticos tem sintomas que progridem mais rapidamente, de meses a semanas.

Dor e fraqueza são os sintomas mais comuns de tumores intramedulares. A dor é muitas vezes o primeiro sintoma, ocorrendo classicamente à noite, quando o paciente está em deitado. A dor é tipicamente local sobre o nível do tumor, mas pode irradiar. Já a fraqueza progressiva pode ocorrer nos braços (tumores cervicais) ou pernas (tumores torácicos ou do cone medular). Associado a estes sintomas podemos ter alteração do hábito intestinal (geralmente constipação), alterações da bexiga (como incontinência urinária), ou da função sexual (impotência em homens). Em alguns casos os pacientes podem ter falta de equilíbrio. Com a evolução da doença vem a dificuldade maior para caminhar, quedas frequentes e os membros podem ficar rígidos ou sofrer atrofia.

Uma atenção especial deve ser dada às crianças. Além de poder manifestar sintomas semelhantes aos dos adultos, nelas podemos ver perda de ganhos motores (exemplo deixar de andar ou deixar de fazer uma atividade motora que ela já executava antes), escoliose e torcicolo.

 

Como é feito o diagnóstico e qual o tratamento para esse tumor?
O diagnóstico é feito por exames de imagem, mais especificamente a ressonância magnética da coluna, mas vale ressaltar que o diagnóstico definitivo é feito apenas através da análise do tumor após ser removido cirurgicamente.

O tratamento de primeira linha para os tumores intramedulares é a ressecção cirúrgica aberta. A cirurgia é indicada para todas as lesões sintomáticas. Pequenas lesões assintomáticas podem ser seguidas clinicamente e radiograficamente dependendo da idade e condição clínica do paciente.

 

 

 

Fonte:  Dra. Raquel Zorzi
Texto completo: https://draraquelzorzi.com.br/doencas/detalhes/31/tumores-da-medula-espinhal


Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço